Oitava temporada deve elevar Bellator a um novo patamar

Alexandre Matos

4 de janeiro de 2013

Reality show, mais disputas de cinturão e novas estrelas devem fazer o Bellator crescer em 2013. Parceria com a Spike TV é fator fundamental na propulsão da organização.

O Bellator, que já é o segundo mais importante evento do mundo, está prestes a sofrer um upgrade de nível. Em nova casa, com novos ídolos, mais torneios e cinturões em disputa por temporada, um reality show e um jogo de videogame no mercado, a organização tem tudo para se aproximar um pouco mais do UFC e deixar para trás a concorrência que respira em seus calcanhares.

A oitava temporada, que começa no próximo dia 17 de janeiro com o Bellator 85, é um bom indicativo do que vem por aí. Foram agendados torneios de cinco categorias de peso, além de outras cinco disputas de cinturão – este número deve aumentar com a confirmação de Christian M’Pumbu defendendo a coroa dos meio-pesados contra Attila Vegh.

Neste artigo, faremos uma análise das parcerias do Bellator com a Spike TV e o Esporte Interativo, além de apresentar as disputas de cinturão que já estão agendadas para a oitava temporada. Em outras matérias, faremos uma apresentação dos cinco torneios marcados para começar a partir do dia 17, complementando com uma entrevista exclusiva com Patricio Pitbull, que disputará o cinturão dos penas logo no primeiro evento do ano.

Spike TV deve catapultar a popularidade do Bellator nos Estados Unidos

O MMA está voltando para casa

“O MMA está voltando para casa”. Com este slogan, o canal americano Spike TV anuncia o começo da parceria com o Bellator. A emissora, que hospedou as quatorze primeiras temporadas do reality The Ultimate Fighter e a série UFC Fight Night, sofreu um duro golpe com o contrato entre o UFC e o grupo FOX. Agora a Spike confia no sucesso do Bellator para dar o troco.

O investimento, a princípio, parece benfeito. Além de exibir ao vivo os cards principais na televisão e os preliminares na internet, a emissora é uma das parceiras no jogo Bellator: MMA Onslaught, lançado no meio do ano passado para as plataformas PlayStation 3 e XBOX 360, bem como suas versões em rede XBOX Live e PlayStation Network. A ideia é rivalizar com a série UFC Undisputed, que passará a ser produzido a partir da próxima edição pela EA Sports, gigante do ramo de games esportivos.

A Spike TV também vai direcionar todo o conhecimento obtido com o TUF para o Bellator. Foi realizada no dia 10 de outubro a primeira seletiva para o reality show que a emissora vai produzir em parceria com a organização californiana. Lutadores das categorias leve e meio-médio foram testados e as filmagens devem começar em fevereiro. Fazendo suspense, o presidente do Bellator Bjorn Rebney declarou: “Acho que teremos a maior coleção de talentos já vista em um reality show deste gênero”. Cabe lembrar que, desde a mudança da Spike TV para a FX, o TUF sofre com audiências baixíssimas, com quedas constantes de pelo menos 35% da audiência que era obtida frequentemente pela Spike.

Outro trunfo da Spike TV para a nova parceria é o programa Bellator 360°. Apresentado pelo comentarista Jimmy Smith, o programa mostrará melhores momentos de lutas históricas da organização, além de matérias com suas principais estrelas. O primeiro episódio foi ao ar nesta quinta-feira, dia 3 de janeiro, e contou com Michael Chandler, que vai encabeçar o primeiro card do ano. O campeão dos leves relembrou a incrível batalha que lhe valeu o cinturão e falou sobre sua primeira defesa, que acontecerá em duas semanas. A audiência já reagiu: com média de quase 500 mil telespectadores, a Spike mais do que dobrou as médias obtidas pela MTV2 com os eventos transmitidos.

Além disto tudo, a Spike TV ainda deu uma bela estocada no grupo FOX comprando slots nos intervalos comerciais dos eventos do UFC. Excetuando os cards principais de eventos em pay-per-view, que nao têm intervalos comerciais, a Spike TV anunciou a oitava temporada do Bellator nos UFC On FX, UFC On FUEL TV e nos cards preliminares transmitidos por estes canais.

Com mais conhecimento de causa do que MTV2, ESPN Deportes e FOX Sports Net, antigas parceiras televisivas do Bellator, a expectativa é que a Spike TV pelo menos triplique a audiência dos eventos da organização.

Consolidação do Esporte Interativo deve ajudar a trazer o Bellator para o Brasil

O sucesso do UFC no Brasil é a principal mola propulsora. A participação de vários lutadores talentosos do nosso país também. O longo alcance do Esporte Interativo, que chega às residências brasileiras até mesmo através de sinal VHF, garante ótimos números de audiência para o evento. Já podemos dizer que o brasileiro começa a se acostumar com o Bellator. E a organização está de olho.

Bjorn Rebney, presidente do Bellator, acompanha de perto o crescimento de sua organização no mercado brasileiro, hoje o mais promissor do mundo em relação ao MMA. O Esporte Interativo tem feito um belo serviço de divulgação nas redes sociais e na grade de programação. Além dos eventos ao vivo, a emissora tem semanalmente o programa Planeta Nocaute e entradas em outras atrações de sua programação.

De posse destas informações, o chefão disse que uma viagem de seu cage circular ao Brasil é algo que pode se materializar ainda em 2013.

“Baseado nas audiências que temos recebido do Brasil com o Esporte Interativo, estamos de olho no Brasil. Já tivemos várias discussões sobre o país e eu adoraria fazer alguns eventos por lá. Nosso plantel tem 37 grandes lutadores brasileiros que estão lutando por títulos mundiais, defendendo cinturões. O Brasil é como uma segunda casa para nós – somos basicamente ‘Brasil-ator’. Então eu adoraria ir lá fazer alguns shows. Os fãs brasileiros têm sido um enorme sistema de apoio.”

Disputas de cinturão

Cinturão do Bellator

O Bellator já agendou cinco disputas de cinturão para a oitava temporada. Todos os confrontos reúnem motivos de sobra para os fãs ficarem de olhos grudados na televisão. Desta peneira, possivelmente veremos futuras estrelas do UFC.

Logo no primeiro evento da temporada já terá disputa de cinturão. Duas disputas, para ser mais exato. O Bellator 85 terá uma luta valento título abrindo o card principal e outra fechando. Primeiro vai ser a vez de Patricio Pitbull, principal estrela brasileira da organização, tentar tomar a coroa das mãos de Pat Curran, que conquistou o cinturão após nocautear brutalmente Joe Warren, o único lutador a ter vencido Patricio profissionalmente. Ao confrontar dois dos mais empolgantes lutadores do mundo na atualidade, esta batalha tem tudo para ser épica, certamente o mais importante duelo de pesos penas fora do UFC na história da categoria.

Ainda no Bellator 85, a luta principal da noite terá a primeira defesa do cinturão dos leves de Michael Chandler. Depois de tomar o título de Eddie Alvarez, numa das melhores lutas da história do MMA, Chandler terá pela frente o nocauteador e ex-judoca olímpico Rick Hawn, campeão do torneio da sexta temporada e vice do torneio dos meio-médios na quarta. Mantendo-se o histórico de ambos, não há motivos para esperar nada menos que uma luta sensacional.

O Bellator 86, que acontecerá uma semana depois, abrigará a terceira disputa da temporada. Considerado por alguns especialistas como o melhor wrestler em atividade no MMA mundial, Ben Askren fará sua terceira defesa de título contra o perigoso francês Karl Amoussou. Ainda que seja criticado por fazer lutas monótonas, Askren sempre atua para provar sua tese de ser capaz de derrubar qualquer ser humano que bata o seu peso. Perigoso no chão, Amoussou poderá ser uma ameaça ao reinado do cabeludo desafeto de Dana White.

Quatorze dias adiante, no Bellator 88, teremos enfim a definição de quem ficará com o cinturão dos pesos médios, deixado vago por Hector Lombard desde sua mudança para o UFC. Campeão do torneio da quinta temporada, o russo Alexander Shlemenko fará um combate explosivo contra o brasileiro Maiquel Falcão, vencedor na sexta temporada. Com incríveis 50 vitórias por nocaute combinadas, dificilmente este imprevisível duelo atingirá o 25º minuto.

A quinta disputa de cinturão, agendada para o Bellator 89, será histórica, pelo menos para o MMA nacional. Pela primeira vez nos quatro anos de existência do Bellator, um brasileiro colocará seu cinturão em jogo. E o campeão dos galos Eduardo Dantas o fará não só contra um compatriota, mas também contra um companheiro de equipe. Marcos Loro, campeão do torneio da sexta temporada, faz parte da mesma Nova União que Dudu, com a diferença que o campeão treina no Rio e o desafiante, em Nova York.

Quem escreve

Alexandre Matos

Editor-chefe do MMA Brasil, responsável pela idealização e construção do site.

Alexandre Matos já publicou 1478 matérias no MMA Brasil
Importante: estamos modernizando nosso sistema de comentários. Por isso, as mensagens antigos estão temporariamente indisponíveis e, por enquanto, só é permitido comentar via Facebook.

Desenvolvido por Fernando Acosta