Oitava temporada deve elevar Bellator a um novo patamar

Alexandre Matos

4 de janeiro de 2013

Reality show, mais disputas de cinturão e novas estrelas devem fazer o Bellator crescer em 2013. Parceria com a Spike TV é fator fundamental na propulsão da organização.

O Bellator, que já é o segundo mais importante evento do mundo, está prestes a sofrer um upgrade de nível. Em nova casa, com novos ídolos, mais torneios e cinturões em disputa por temporada, um reality show e um jogo de videogame no mercado, a organização tem tudo para se aproximar um pouco mais do UFC e deixar para trás a concorrência que respira em seus calcanhares.

A oitava temporada, que começa no próximo dia 17 de janeiro com o Bellator 85, é um bom indicativo do que vem por aí. Foram agendados torneios de cinco categorias de peso, além de outras cinco disputas de cinturão – este número deve aumentar com a confirmação de Christian M’Pumbu defendendo a coroa dos meio-pesados contra Attila Vegh.

Neste artigo, faremos uma análise das parcerias do Bellator com a Spike TV e o Esporte Interativo, além de apresentar as disputas de cinturão que já estão agendadas para a oitava temporada. Em outras matérias, faremos uma apresentação dos cinco torneios marcados para começar a partir do dia 17, complementando com uma entrevista exclusiva com Patricio Pitbull, que disputará o cinturão dos penas logo no primeiro evento do ano.

Spike TV deve catapultar a popularidade do Bellator nos Estados Unidos

O MMA está voltando para casa

“O MMA está voltando para casa”. Com este slogan, o canal americano Spike TV anuncia o começo da parceria com o Bellator. A emissora, que hospedou as quatorze primeiras temporadas do reality The Ultimate Fighter e a série UFC Fight Night, sofreu um duro golpe com o contrato entre o UFC e o grupo FOX. Agora a Spike confia no sucesso do Bellator para dar o troco.

O investimento, a princípio, parece benfeito. Além de exibir ao vivo os cards principais na televisão e os preliminares na internet, a emissora é uma das parceiras no jogo Bellator: MMA Onslaught, lançado no meio do ano passado para as plataformas PlayStation 3 e XBOX 360, bem como suas versões em rede XBOX Live e PlayStation Network. A ideia é rivalizar com a série UFC Undisputed, que passará a ser produzido a partir da próxima edição pela EA Sports, gigante do ramo de games esportivos.

A Spike TV também vai direcionar todo o conhecimento obtido com o TUF para o Bellator. Foi realizada no dia 10 de outubro a primeira seletiva para o reality show que a emissora vai produzir em parceria com a organização californiana. Lutadores das categorias leve e meio-médio foram testados e as filmagens devem começar em fevereiro. Fazendo suspense, o presidente do Bellator Bjorn Rebney declarou: “Acho que teremos a maior coleção de talentos já vista em um reality show deste gênero”. Cabe lembrar que, desde a mudança da Spike TV para a FX, o TUF sofre com audiências baixíssimas, com quedas constantes de pelo menos 35% da audiência que era obtida frequentemente pela Spike.

Outro trunfo da Spike TV para a nova parceria é o programa Bellator 360°. Apresentado pelo comentarista Jimmy Smith, o programa mostrará melhores momentos de lutas históricas da organização, além de matérias com suas principais estrelas. O primeiro episódio foi ao ar nesta quinta-feira, dia 3 de janeiro, e contou com Michael Chandler, que vai encabeçar o primeiro card do ano. O campeão dos leves relembrou a incrível batalha que lhe valeu o cinturão e falou sobre sua primeira defesa, que acontecerá em duas semanas. A audiência já reagiu: com média de quase 500 mil telespectadores, a Spike mais do que dobrou as médias obtidas pela MTV2 com os eventos transmitidos.

Além disto tudo, a Spike TV ainda deu uma bela estocada no grupo FOX comprando slots nos intervalos comerciais dos eventos do UFC. Excetuando os cards principais de eventos em pay-per-view, que nao têm intervalos comerciais, a Spike TV anunciou a oitava temporada do Bellator nos UFC On FX, UFC On FUEL TV e nos cards preliminares transmitidos por estes canais.

Com mais conhecimento de causa do que MTV2, ESPN Deportes e FOX Sports Net, antigas parceiras televisivas do Bellator, a expectativa é que a Spike TV pelo menos triplique a audiência dos eventos da organização.

Consolidação do Esporte Interativo deve ajudar a trazer o Bellator para o Brasil

O sucesso do UFC no Brasil é a principal mola propulsora. A participação de vários lutadores talentosos do nosso país também. O longo alcance do Esporte Interativo, que chega às residências brasileiras até mesmo através de sinal VHF, garante ótimos números de audiência para o evento. Já podemos dizer que o brasileiro começa a se acostumar com o Bellator. E a organização está de olho.

Bjorn Rebney, presidente do Bellator, acompanha de perto o crescimento de sua organização no mercado brasileiro, hoje o mais promissor do mundo em relação ao MMA. O Esporte Interativo tem feito um belo serviço de divulgação nas redes sociais e na grade de programação. Além dos eventos ao vivo, a emissora tem semanalmente o programa Planeta Nocaute e entradas em outras atrações de sua programação.

De posse destas informações, o chefão disse que uma viagem de seu cage circular ao Brasil é algo que pode se materializar ainda em 2013.

“Baseado nas audiências que temos recebido do Brasil com o Esporte Interativo, estamos de olho no Brasil. Já tivemos várias discussões sobre o país e eu adoraria fazer alguns eventos por lá. Nosso plantel tem 37 grandes lutadores brasileiros que estão lutando por títulos mundiais, defendendo cinturões. O Brasil é como uma segunda casa para nós – somos basicamente ‘Brasil-ator’. Então eu adoraria ir lá fazer alguns shows. Os fãs brasileiros têm sido um enorme sistema de apoio.”

Disputas de cinturão

Cinturão do Bellator

O Bellator já agendou cinco disputas de cinturão para a oitava temporada. Todos os confrontos reúnem motivos de sobra para os fãs ficarem de olhos grudados na televisão. Desta peneira, possivelmente veremos futuras estrelas do UFC.

Logo no primeiro evento da temporada já terá disputa de cinturão. Duas disputas, para ser mais exato. O Bellator 85 terá uma luta valento título abrindo o card principal e outra fechando. Primeiro vai ser a vez de Patricio Pitbull, principal estrela brasileira da organização, tentar tomar a coroa das mãos de Pat Curran, que conquistou o cinturão após nocautear brutalmente Joe Warren, o único lutador a ter vencido Patricio profissionalmente. Ao confrontar dois dos mais empolgantes lutadores do mundo na atualidade, esta batalha tem tudo para ser épica, certamente o mais importante duelo de pesos penas fora do UFC na história da categoria.

Ainda no Bellator 85, a luta principal da noite terá a primeira defesa do cinturão dos leves de Michael Chandler. Depois de tomar o título de Eddie Alvarez, numa das melhores lutas da história do MMA, Chandler terá pela frente o nocauteador e ex-judoca olímpico Rick Hawn, campeão do torneio da sexta temporada e vice do torneio dos meio-médios na quarta. Mantendo-se o histórico de ambos, não há motivos para esperar nada menos que uma luta sensacional.

O Bellator 86, que acontecerá uma semana depois, abrigará a terceira disputa da temporada. Considerado por alguns especialistas como o melhor wrestler em atividade no MMA mundial, Ben Askren fará sua terceira defesa de título contra o perigoso francês Karl Amoussou. Ainda que seja criticado por fazer lutas monótonas, Askren sempre atua para provar sua tese de ser capaz de derrubar qualquer ser humano que bata o seu peso. Perigoso no chão, Amoussou poderá ser uma ameaça ao reinado do cabeludo desafeto de Dana White.

Quatorze dias adiante, no Bellator 88, teremos enfim a definição de quem ficará com o cinturão dos pesos médios, deixado vago por Hector Lombard desde sua mudança para o UFC. Campeão do torneio da quinta temporada, o russo Alexander Shlemenko fará um combate explosivo contra o brasileiro Maiquel Falcão, vencedor na sexta temporada. Com incríveis 50 vitórias por nocaute combinadas, dificilmente este imprevisível duelo atingirá o 25º minuto.

A quinta disputa de cinturão, agendada para o Bellator 89, será histórica, pelo menos para o MMA nacional. Pela primeira vez nos quatro anos de existência do Bellator, um brasileiro colocará seu cinturão em jogo. E o campeão dos galos Eduardo Dantas o fará não só contra um compatriota, mas também contra um companheiro de equipe. Marcos Loro, campeão do torneio da sexta temporada, faz parte da mesma Nova União que Dudu, com a diferença que o campeão treina no Rio e o desafiante, em Nova York.

Quem escreve

Alexandre Matos

Editor-chefe do MMA Brasil, responsável pela idealização e construção do site.

Alexandre Matos já publicou 1420 matérias no MMA Brasil

39 Comentários em "Oitava temporada deve elevar Bellator a um novo patamar"

  1. Murilo disse:

    É muito bom ver o bellator crescer, primeiro por que monopólio não leva o esporte a crescer e também,pois o Bellator ainda tem a essência das artes marciais e também o fato que as chances pelo cinturão são conquistadas e não dadas como acontecem no UFC…

  2. Burity disse:

    Muito bom! To animado com o crescimento do Bellator e um dos meus projetos pro MMA em 2013 é eu começar a assistir o Bellator kkkkkkkkkk

    Muito legal mesmo, vai ter previa dos eventos Alexandre?

  3. italo disse:

    concordo com os amigos de cima. muito legal ver o bellator tendo essa proporção, aliás, merece né. pra muita gente é só ‘UFC,UFC,E UFC’, enquanto um evento foda, como é o bellator, nao tem muita atenção, a nao ser pelos fãs que acompanham o mundo do mma de perto. boa sorte, e guardo pra mim ainda, o desejo de que shinya aoki volte a lutar no bellator,e ainda quero ver ele ser mais consagrado nos eventos ocidentais!

  4. Rafael M disse:

    To com a galera ai, torcia pelo WEC, Strikeforce, torço pelo MMA asiatico e torco pelo Bellator!!! Nao pode o esporte MMA ser chamado de UFC. UFC virou o esporte e nao MMA, sendo q o UFC trata o MMA como um grande negocio, e nao como esporte.
    Ok q o MMA ainda ta engatinhando no mundo, mas penso q deveriamos ter regras unificadas no mundo por uma federacao internacional de MMA q passaria a regular o esporte, como a FIFA, FIBA, FIVA e assim vai.
    A partir do momento q temos regras e regulamentacao estabelecidas por essa federacao, ai os lutadores ficariam livres para lutar e assinar contrato com as diferentes empresas q organizam eventos (UFC, Bellator..), q é isso q elas deveriam ser, e nao como o UFC q organiza, promove, regulamenta, manda, desmanda e faz oq quer.

    • Nego chamar MMA de UFC é igual chamar futebol americano de NFL, lâmina de barbear de gilete, refrigerante de coca-cola, fotocópia de xerox e por aí vai…

      • Sméagol disse:

        Acho que o próprio Dana White (ou um dos Fertitta, não tenho certeza) já disse que tem como objetivo levar o UFC a virar sinônimo de MMA… de certa forma, aparentemente eles têm conseguido isso com o público mais leigo…

        De qualquer forma, no Brasil pelo menos, acho que o negócio só começa a mudar (um pouco, e talvez) quando alguma emissora de TV aberta passar a exibir algum evento de MMA pra concorrer com o UFC na Globo…

        O problema é que hj em dia não é tão fácil alguém que ainda não virou um pouquinho mais fã de MMA entrar em contato com algum evento que não seja o UFC… se não me engano, (bem) de vez em qndo passa um ou outro evento nacional no Sportv (nem tenho ctza) e tem um canal de TV a cabo (o Space) que exibe o Bellator, mas com divulgação praticamente zero, aparentemente…

        Hummm… torço pra que num futuro próximo algum canal exiba um evento de MMA (Bellator seria uma boa) com qualidade: ao vivo, passando cards completos, equipe especializada… aí quem sabe a Globo tb tenha que se coçar e caprichar mais na transmissão…

        • O pessoal da Zuffa tá certo em querer que os fãs confundam MMA com UFC. O fã que confunde é que não pode ser considerado um fã do esporte, mas sim apenas do evento.

          Eu tiro pelo próprio MMA Brasil. Matérias sobre UFC repercutem bem. Sobre Bellator, pouco. Sobre MMA nacional, zero. E o que representa isso? O UFC contrata um Pedro Nobre e o pessoal nem sabe quem é.

        • FrankCastle disse:

          Cara, falando em transmissão de outros eventos, olha só que doidera… eu seguia o perfil do UFC Sem Limites (Rede TV) no Twitter, depois parei de seguir e o deixei só numa lista (de MMA), aí olhando vi que tinha um tal de AFC na Rede TV, provavelmente mudaram o nome do perfil… mas ao invés de falar deste evento, estavam anunciando WWE, hahaha. Foi aí que pesquisei aqui mesmo no MMA Brasil e vi que tinham 2 posts falando do evento, era bom? Só sei que parece que foi pro limbo!

          • As duas edições do AFC (Amazon Forest Combat) foram dos melhores cards da história do MMA brasileiro. O problema é que o evento fica caríssimo e sem condições de acontecer mais de duas vezes por ano.

            Pra mim, a prova que o MMA realmente pegou no Brasil vai ser quando os AFC da vida puderem fazer mais supercards (pros padrões brasileiros). Até lá, conviveremos com a realidade que brasileiro gosta de UFC, não de MMA.

  5. Rafa FriAll disse:

    Gosto muito do Bellator, e os torneios são um show a parte, pode-se dizer q é a forma mais justa de um lutador se provar digno de uma disputa de cinturão, os interesses são deixados de lado e somente os aspectos esportivos são levados em conta. Espero qua a situação dos campeões ficando muito tempo sem lutar seja melhorada. Pq se for, o Bellator tem tudo pra dar dor de cabeça na Zuffa.

  6. gustavo krt disse:

    vai ser meu projeto tbm em 2013 assistir o Bellator. vou tentar ja que nunca assisti, na verdade fiquei sem vontade de ler o texto quando vi que era sobre o bellator!kkk. mas o alexandre fez parecer que vai ser muito bom, então vou ver.

  7. Paulo Josué disse:

    Legal o Bellator ter mais espaço. Gosto de acompanhar vários eventos além do UFC, mas nas poucas lutas que assisti do Bellator até hojé, achei diferente a dinâmica em relação ao UFC, lembra mais os eventos menores em questão de técnica, movimentação e etc. Claro que eu posso ter visto uma amostra não significativa, além é claro de existir lutas tristes no UFC também.

  8. Marco Matos disse:

    Quem ganha com isso? todos nós e o esporte!
    Tava na hora de alguma organização chegar em um bom patamar, e assim tirar um pouco dessa marra do ufc, pois o modelo belator de torneio é bem mais justo aceito na visão esportiva, eu mesmo gosto muito mais desse formato e lutas bem atraentes com o bom nivel, certo que vira e mexe aparece umas barangas mais todo evento tem o seus^^

  9. Clint disse:

    Não consigo ter acesso ao esporte interativo daqui de casa e não curto muito ver eventos pela internet, então inelizmente não foram muitos os cards do Bellator que eu tive a oportunidade de assistir. Mesmo assim acho muito legal a cobertura que o mma-brasil faz do evento e vou ver se este ano consigo alguma forma de acompanhá-lo melhor!

  10. Hebert disse:

    Ben Askren tem alguma chance de ir pro UFC?
    ele e o White tem alguma rixa?
    valeu

    • Fernando Torres disse:

      Se eu não me engano o White falo uma vez que preferia ver sexo entre moscas do que ver uma luta do Ben Askren…
      hahaha
      Não sei se isto tira as chances dele ir pro UFC mas que ele é um excelente lutador e um wrestler SENSACIONAL não há duvidas.

    • Eles vivem discutindo no Twitter, mas não descarto uma possível ida do Askren pro UFC um dia.

      • Fernando Torres disse:

        Poo, os caras vivem falando mal dos lutadores de Wrestling, mas eu não acho chato, curto ver Fitch, Askren, Sonnen e até GSP que as pessoas dizem que são chatos lutando eu curto todos eles, inclusive Fitch rsrs.
        Quanto ao Askren, poo ele é muito bom sim, pra quem não conhece assistam a luta dele contra o Douglas Lima, ele tiro o brasileiro que é muito bom no chão pra nada, derrubou como quis, o maluco é foda mesmo no wrestler

        • Rafa FriAll disse:

          Eu não gosto das lutas do Asken, mas isso não tira o merito dele de ser muito bom, queda qualquer um e com enorme facilidade. Só acho ele bem unidimensional, queda e amassa o cara no chão, nem me lembro dele alguma vez ter acertado um soco em alguem.

          • Fernando Torres disse:

            Eu to acreditando, não sei se vcs vão concordar comigo, mas acretido que atualmente o Wrestling é mais fundamental pra um lutador de MMA que o próprio Jiu Jitsu
            Minha opinião

            • Leia a entrevista que fizemos com o treinador de jiu-jitsu Flavius Virginio na semana passada. Ele fala sobre isso.

            • Burity disse:

              Eu concordo!

            • FrankCastle disse:

              Lembro de uma entrevista do Rickson Gracie falando que o octógono e os minutos por round do UFC favorecem o jogo dos wrestlers. Ele disse que o cara do Jiu-Jitsu precisa de tempo para ir evoluindo nas posições e reverter a situação a seu favor. Eu concordo, em partes, com ele.

              Mas sou da opinião que o lutador de MMA não pode ser unidimensional e deve se adaptar tanto com o ambiente, quanto com o jogo dos adversários, Marco Ruas neles :-P

  11. Rodrigo disse:

    Sou fã do Bellator e estou ansioso para ver o que vai acontecer nessa nova empreitada. Aliás, sou fã mesmo é das artes marciais. Todos os dias eu acesso o site e leio tudo o que consigo, mas comentar não é muito meu forte kkkk.Espero que não sigam o exemplo do UFC para ganhar dinheiro. Alexandre, sinto falta de um calendário geral com datas, locais e horários dos mais variados eventos e como faço para assistir. Uma coisa simples, não precisa nem ter programação das lutas, pois, perco eventos nacionais e internacionais por nem sabem que existiam. Alguém sabe se esse tipo de calendário existe???

  12. FrankCastle disse:

    Bem, venho aqui fazer um “Mea Culpa” e, ao mesmo tempo, o papel de Advogado do Diabo, vamos lá:

    - Sou fã do Bellator, desde a primeira vez que vi. A maior parte (em questão de tempo contado no relógio) dos eventos é tão ou mais emocionante do que o UFC, somando lutas preliminares + principais (pelo menos das que eu vi).

    - O horário também ajuda, nas vezes que vi, o evento começava cedo e terminava cedo, geralmente antes da meia noite (sei que o UFC tem o fator adicional de fuso-horários de outros países).

    - Na internet: antes dava para ver o Bellator de graça (internet), era só acessar o site do Esporte Interativo e clicar no Ao Vivo, agora os caras inventaram um Esporte Interativo Plus, sacanagem! hehehe. Tudo bem, é só R$ 9,90 por mês contra os R$ 80,00 por evento do UFC TV, mas querendo ou não, o fato de ser pago agora afasta um pouco a galera. Como dá para assinar um mês grátis, vou ver qualé que é, como a temporada promete ser boa, vou ativar quando ela começar, se for boa a transmissão, quem sabe eu assine. Na Tv de casa não pega esse canal, seria legal se os caras disponibilizassem o sinal digital, aí ia ser bom pra caralho :-)

    - Sobre, eu pelo menos, não acompanhar tanto os posts do Bellator e outros eventos: no geral, tempo! Velho, é MUITA coisa para acompanhar, hehehe. Quase toda semana tem UFC, para quem, como eu, gosta de ver o evento completo são umas 5 horas de evento! Sem contar coletivas de imprensa pré-luta, pós luta, pesagem, countdown… no blog: os artigos pré/pós evento, podcast… não estou dizendo que somos obrigados a ver tudo isso, mas quem gosta tenta acompanhar tudo, eu não consigo acompanhar nem o UFC direito, quem dirá outros eventos, hehehe

    Então nesse quesito de passar batido no post do Bellator ou outro evento de MMA, no meu caso, não é por torcer nariz para evento menor, é falta de tempo de acompanhar mesmo.

    Já Boxe, apesar de eu curtir e saber a importância, não acompanho muito por opção mesmo. Sei que é um pecado, mas gosto mais de MMA mesmo. Mesmo tendo a plena consciência que uma fortíssima base do MMA.

    Tae Kwon Do, acho foda! Mas até ouvindo um atleta no podcast falando, o Tae Kwon Do olímpico é um troço muito complicado… aqueles coletes que, como foi dito, antes tinham até interferência de bluetooth por celular que podia marcar ou atrapalhar a marcação de pontos, hahaha, para mim é muito bizarro. Curto mais o Tae Kwon Do de “raiz” tipo o que eu via naqueles filmes “Best of The Best” com Erick Roberts”, heheheh

    Então, só queria deixar isso bem claro: do Bellator, pelo menos, acho que qualquer um que já se deu a oportunidade de assistir um evento de torneio, não vai ter coragem de dizer que é ruim.

    • Pra começar, você é dos nossos leitores mais fiéis. Dito isso, é bacana saber seus motivos, pois ajuda a clarear nossas ideias. E sobre você preferir MMA ao boxe, está totalmente dentro da sua razão. Você gosta do que quiser.

  13. Carlos Ximenes disse:

    Será que só eu acho que os lutadores do Bellator se dão mais pra luta do que os do UFC? NA MINHA VISÃO os lutadores do Bellator se esforçam mais pq pra eles se tornarem campeões só dependem de si. No UFC depende da vontade do careca. Por isso eu gosto mais do Bellator do que do UFC.

Assine o feed dos comentários

Deixe seu comentário

*

Desenvolvido por Fernando Acosta